CENTRO DIA

As atividades terapêuticas ativam os processos auto regulatórios do organismo, promovem o autoconhecimento e a auto percepção. No centro dia a intervenção baseia-se nos princípios teóricos e técnicos da abordagem multicomponente, a qual integra a contribuição das diferentes áreas da saúde para a promoção da saúde, otimização do funcionamento e promoção da qualidade de vida do idoso e sua família. A intervenção holistica que combina a estimulação cognitiva, o exercício físico, o apoio psicoterapico, a orientação nutricional e a estimulação psicossocial, contribui para a melhoria da saúde e pode influenciar mudanças cognitivas que impactam na funcionalidade no cotidiano. As atividades são planejadas em degraus de complexidade, considera-se a consciência de morbidade, a angústia e o sofrimento diante do adoecimento, a fragilização, a perda da autonomia e independência. A orientação e apoio oferecido aos cuidadores favorece a construção de uma relação de cuidados respeitosa, diminui a sobrecarga e o isolamento.

 

Público Alvo

O Centro Dia destina-se ao tratamento de adultos e idosos com depressão, ansiedade, isolamento social, dificuldade de memória, atenção, percepção, motricidade (doença de Alzheimer, AVC, Parkinson e outras), articulado com a orientação e apoio aos seus familiares e cuidadores.

O projeto terapêutico

São oferecidas atividades terapêuticas, em atendimentos individuais ou em grupo: psicologia, fisioterapia, arteterapia, nutrição, educação física e atendimento familiar.

O tratamento é interdisciplinar. O paciente pode permanecer no SolidarIdade por um turno, manhã ou tarde, na frequência de uma a três vezes por semana. Os familiares e cuidadores participam de grupos de orientação quinzenais. Quando necessários são realizados atendimentos para aconselhamento familiar.

Metodologia

As atividades terapêuticas individuais ou em grupo utilizam os métodos e técnicas próprios de cada área de intervenção.

O projeto terapêutico do centro dia é elaborado de acordo com as reservas cognitivas e os prejuízos apresentados pela pessoa adoecida. As famílias e cuidadores são assistidos através de entrevistas individualizadas e grupos psicoeducativos de apoio, nos quais se informam sobre os diagnósticos, sintomas e tratamentos; orienta-se sobre técnicas e manejos frente as alterações cognitivas e comportamentais e adaptações do domicílio; considera-se o estresse do cuidador, a sobrecarga de tarefas, o isolamento social, o projeto de vida pessoal e o luto; orienta-se sobre a relação de cuidados, a administração dos estímulos ambientais e cuidados paliativos para os casos graves.

Protocolo de entrada.

Entrevista de anamnese com a pessoa interessada e com a família.

Análise dos exames de imagem e indicação médica.

Análise ou realização das avaliações: neuropsicológica e funcional.

Objetivos do projeto

Oferecer um ambiente acolhedor que promova o bem estar e a melhoria nas condições de saúde. Reforçar as reservas cognitivas e psicomotoras; fortalecer a autoestima, a autoconfiança, a consciência da doença, estimular a autonomia e a independência possível, promover o autocuidado, a administração das comorbidades, minimizar as limitações e ampliar as possibilidades de socialização e participação.

Oferecer avaliações neuropsicológicas, funcionais, psicológicas e comportamentais que auxiliem os profissionais da área médica na construção do diagnóstico diferencial.

Os objetivos primordiais nas patologias neurodegenerativas são a estabilização do quadro clínico de forma a alentecer o processo degenerativo e contribuir para uma melhor qualidade de vida dos pacientes e suas famílias. A continuidade da convivência familiar e diminuir a sobrecarga do cuidador são nossos desafios.

Veja as nossas atividades

  • |
  • |